FacebookTwitterGoogle+Linkedin
Baralho Literário
4
Em plena tarde de quinta-feira, meu notebook e eu, contrastando com a "vintage", invadimos aquele legado que passageiros recém-desembarcados do trem da vida deixaram pelo caminho. Folhear páginas de papel, para um homem que veio ao mundo na segunda metade da década de setenta, era, então, algo saudosíssimo.Clicando aqui, você lê o texto completo
4
8
Assim é a poesia... breve como uma locomotiva a vapor que passa, tamanha sua complacência com a efemeridade humana, sempiterna como o ferro-fundido de um comboio de vagões que faz a curva dos trilhos para detrás das montanhas, mas que fica na memória, como doce que pode ser saboreado, a cada brisa suave e primaveril, dessas que pegam a gente de surpresa...Clicando aqui, você lê o texto completo
8
K
A poesia está no circuito da vida, no passar dos minutos e no escoar de uma energia que se esvai... Envolta pelo firmamento de distintos espaços do globo terrestre, a poesia acontece sob a pena de poetas de díspares faixas etárias, gêneros e localidades geográficas.Clicando aqui, você ouve a crônica
K
Clique sobre o baralho!